quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Colunista reclama da praga dos blogs.

Da Coluna do Clóvis Rossi, na Folha de São Paulo de hoje,sobre a "liberação" do uso da internet na campanha eleitoral:
Não falta a praga dos blogs. Todo blogueiro parece achar que eu não consigo começar o dia (ou terminá-lo) sem ler o seu imperdível blog. É claro que, em época de campanha eleitoral, só pode aumentar a quantidade. Acho que a legislação e até a Declaração Universal dos Direitos do Homem (e da Mulher) deveria incorporar o seguinte artigo: "Todo ser humano tem o direito inalienável a escolher ele próprio quais blogs quer ler. Quem impuser seu blog à caixa postal alheia cometerá crime de lesa-humanidade".
....................................................................................................
O colunista tem o direito de se proteger contra o lado invasivo da internet. Basta não revelar o seu e-mail. No entanto, quando é para "beber" na fonte dos blogs anônimos, o jornalista gosta. A verdade é que os colunistas, em especial, perderam o seu "fascínio" para a blogsfera. Quando a coluna sai, outros já dissecaram o tema tratado, no momento em que ele ocorreu. Para o Clóvis Rossi, uma sugestão: deixe ser retrógrado e abra um blog para você.

14 comentários:

Anônimo disse...

clovis rossi- este BICHO DÚBIO- está com INVEJA do sucesso dos blogs
Aliás, ele confessa isto no post
Mas fazer o que? Na era da informação e do automatismo, o Clovis tém que ser mais rápido..Mas isto é defeito de fabricação de ex-comunistas- digo, a tendencia ao atraso e à lerdeza

Fabiano Roberto disse...

sou obrigado a concordar que existem muitos blogs se não existissem a internet seria melhor, mas cada um escreve sobre o que desejar...

Drika disse...

Esse tipo de imprensa que o Clóvis Rossi representa já era, acabou, morreu, só que ainda é tão lento e tão retrógrado, que nem percebeu a própria morte; continua arrastando cadáveres insepultos pelo mundo, tentando fazer valer opiniões que nem contam mais para ninguém!
Parabéns pelo post e liberdade e espaço para todas as opiniões... sempre!
Abs,
Drika

Márlon Silva disse...

Esse Clóvis se acha! Coitado. Mal sabe que os blogs dominam a internet e aceleram a transmissão de informação. Muito mais que o jornal pra qual trabalha. Quando busco na internet qualquer coisa, a maioria das referências são de blogs. Quando quero debater um assunto livremente, eu procuro um blog específico. Eu posso até xeretar um dos grandes sites de informção, como as versões online dos maiores jornais de circulação, mas sempre termino buscando informações num blog(s) por terem o assunto mais detalhado.
Eu até compreendo o incômodo que ele sente ao receber tantos pedidos na caixa de e-mail, mas ele esquece que quem movimenta a coluna dele, em sua maioria, são blogueiros.

Wander Veroni disse...

Olá!

Admiro muito o Clóvis Rossi como jornalista, mas esse tipo de declaração infeliz mostra o quanto ele desconhece a produção de conteúdo feita na blogosfera.

Sou jornalista e blogueiro. O que sinto é que muitos colegas de profissão, por desconhecer a blogosfera, prefere falar coisas sem fundamento. Por isso que é importante pesquisar antes de escrever.

Abraço,


http://cafecomnoticias.blogspot.com

Anônimo disse...

Ao Clovis Rossi.
Me dá uma boquinha e uns 5 paus que fico diariamente limpando o seu......e-mail.
bello!
Não precisa nem cartêra açinada.
ai meus lixos
abraços

Guilherme Freitas disse...

Clóvis Rossi é um grande jornalista. Já fiz uma entrevista com ele pro meu blog e ele me atendeu bem. O problema é que ele pertence a uma época que não existe mais no jornalismo.

Hoje a informação é muito rápida e a coluna de um jornalista no papel pode parecer velha no dia seguinte. O Clóvis já revelou que não gosta de blogs. Na coluna ele também critica os assessores, que enviam releases para jornalistas.

Ora o que ele quer que o assessor faça? Sou jornalista e nosso blog é jornalístico, e trabalhos em formato de redação. Recebo todo dia quase 300 emails e leio os mais interessantes. Senão me interessa eu apago. Simples assim.

Clóvis, jornalismo não é lugar para saudosimo. Abraços.

Francisco Castro disse...

Esse sujeito deveria ter o mesmo perceber que as pessoas devem ter a mesma oportunidade que ele tem para divulgar o pensamento. Isso simplesmente caracteriza falta de democracia e falta de vontade de compartilhar o poder. Ele sabe que muitos dos blogues possuem alto nivel de conteudo, em nivel igual ou superior ao que ele publica.

Abraços

Francisco Castro

ALFEMBERG disse...

É A CONSTATALAÇÃO CLARA E LIMPIDA QUE OS JORNALESCOS AMESTRADOS A SOLDO DO ÔGRO LULULLÃO ESTÃO PERDENDO NA AUDIENCIA PARA OS BLOGS , COM TODA A VERBA E APARATO OS SITES DOS JORNALECOS E DAS TV´S ESTÃO LEVANDO A PIOR !!! SABEM PORQUE?
-PORQUE AQUI NÓS VIVEMOS A DIGNIFICAR A DEMOCRACIA E A LIBERDADE, NOSSOS COMENTARIOS SÃO ESCRITOS COM A ALMA E NÃO MAQUINADOS PELO ABJETO MERCENARISMO COMO FAZ A MÍDIA AMESTRADA E SEUS FOCAS VERMELHOS.
A INTERNET É A NEO DEMOCRACIA!!!
E OS BLOGS SÃO SUA EXPRESSÃO.
BLOGUEIROS UNIDOS JAMAIS SERÃO VENCIDOS!!!

AVE ANABA VICTOR!

Vera disse...

Não falta a praga dos candidatos no Horário Político Obrigatório nas redes de TV. Todo político parece achar que eu devo ter o meu telejornal interrompido (quase que diariamente) para que ouvir seu papo furado. É claro que, em época de campanha eleitoral, só pode aumentar a quantidade mas a qualidade é cada vez mais baixa. Acho que a legislação e até a Declaração Universal dos Direitos do Homem (e da Mulher) deveria incorporar o seguinte artigo: "Todo ser humano tem o direito inalienável a escolher ele próprio quais programas políticos quer assistir. Quem impuser seu blá blá blá aos ouvidos e olhos alheios, cometerá crime de lesa-humanidade".

Sharp Random disse...

O sujeito, que não é bobo, deve estar impedido por alguma cláusula contratual.
Acorrentado num contrato que lhe garante sombra e água-fresca.
Tá na delle, óbvio.
Mas, daí a chutar o que elle considera "cachorro morto" vai uma puta incoerência que só nos induz a pensar que se o tal sujeito pudesse, já teria Blog próprio.
Ora bolas.

liberdade de expressão disse...

Muitos jornalistas ainda não se conformaram em não ser mais os detentores do monopólio da palavra. Para eles, liberdade de expressão é só liberdade de imprensa, para jornais e jornalistas somente.
Constantemente defendem a censura (aí dão outro nome) para os pobres mortais não-jornalistas, o "controle" da internet e dos meios de comunicação, a espionagem e o dedodurismo vigilantista.

Parabéns pela iniciativa do blog.

http://liberdadedeexpressao.multiply.com

Mluisa disse...

Que seria do povismo se nao fosse o jornalismo?

Mluisa disse...

Que seria do povissimo se nao fosse o jornalista?